segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Sobrevivente da tragédia da Chapecoense, jogador afirma que sua “missão foi mostrar que Deus existe”

Resultado de imagem para Alan Ruschel Chapecoense
Alan Ruschel é um dos sobreviventes do acidente com o avião da Chapecoense, na tragédia que ficou mundialmente conhecida pela morte de mais de 70 pessoas. Oito meses depois, ele voltará a jogar e resume tudo ao sentimento de gratidão a Deus.
Hoje a Chapecoense irá à Espanha para enfrentar o Barcelona, em um jogo amistoso, e Alan Ruschel estará entre os jogadores convocados. “[Tenho] o sentimento de agradecimento a Deus por me dar uma segunda chance de fazer aquilo que eu mais gosto. Foi uma alegria muito grande sentir tudo isso de novo”, afirmou, em entrevista ao Diário Catarinense.
“Só Deus mesmo por ter me deixado aqui, por estar realizando esse sonho de novo. A coisa que eu mais amo e sei fazer é jogar futebol. Depois de tudo o que aconteceu, de toda essa tragédia, eu quero servir de exemplo para muita gente. Exemplo de superação, de força, de uma pessoa que busca o seu objetivo”, destacou.
Ele diz que sua fé saiu fortalecida do acidente, e que mesmo diante das dificuldades, não vacilou: “Eu nunca questionei a Deus o porquê de tudo isso. Eu tento transformar esse ‘por que’ em ‘para que’ eu fiquei aqui. A minha primeira missão foi mostrar que Deus existe. Não tem outra explicação. Foi um milagre de Deus [sair vivo]”, afirmou.
O lateral esquerdo corria riscos de não poder jogar mais, porém em pouco tempo ele conseguiu evoluir e banir as possibilidades de ser impedido, fisicamente, de praticar o esporte: “Quando saí do hospital de Chapecó, vi que eu queria voltar a jogar e passaria mais uma vez por esse obstáculo. Recebi o apoio da minha família, minha esposa, de todo mundo no clube e de todos que oraram por mim”.
“Nunca sabemos o que vai acontecer daqui cinco minutos. Então, procuro viver bem e melhor a vida. Procuro aproveitar da melhor maneira possível. Antes, a gente deixava as coisas para depois. Então, o que eu posso fazer agora, não deixo de fazer. Não adio mais nada na minha vida. Procuro aproveitar tudo do melhor jeito possível, é isso que prevalece. E agradecer sempre a Deus, porque a gratidão é o exemplo mais bonito que existe na vida”, refletiu.
Com a chance de recomeçar após uma tragédia, Alan Ruschel garante que não tem mais tanta dificuldade em falar sobre a dor do episódio: “Hoje já me sinto um pouco mais tranquilo. Logo no começo, a emoção vinha, e falar de todos que perdemos… Mas me sinto mais tranquilo, até porque a minha vida precisa continuar. As pessoas da minha família precisam de mim”, finalizou.
gospelmais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...